Alberto Bornschein Filho

alberto-bornschein-membro-honorario-academia-joinvilense-de-letras

Alberto Bornschein, o filho do fundador, que ficaria conhecido como Albertinho, nasceu no dia 29 de julho de 1926 em Joinville/SC, fruto do casamento de seu pai com a suíça Hilda Mori, ocorrido em 1925. Desde cedo ia com o pai para a empresa e vivenciava, no dia-a-dia, a forma eficaz, discreta e justa com que o pai geria os negócios. O negócio de farmácias entrou-lhe no sangue, de sorte que, mal atingida a idade necessária, rumou para Curitiba/ PR e lá cursou a Faculdade de Farmácia e Bioquímica, graduando-se farmacêutico ainda muito jovem. Sempre respirou a química como atividade vital e apaixonou-se pelo laboratório, que se dedicava à produção de fármacos. Em 1945, com a promulgação do Decreto Lei nº 7.666, conhecido pela alcunha de Lei Malaia, ficará proibida a coexistência de fabricação e comercialização de produtos farmacêuticos em um mesmo local, afetando todas as farmácias, que mantinham essa prática. Em decorrência disso, seu pai vira-se forçado a fundar o Laboratório Catarinense, em local separado das farmácias da rede, e as duas empresas passaram a ter sede e razão social distintas. Pois foi nesse ambiente que Albertinho vicejou e desenvolveu, por longos anos, a sua atividade profissional, elevando o Laboratório à categoria de mais importante estabelecimento desse gênero no sul do Brasil. Faleceu em 1992, aos 65 anos. 

COMPARTILHE: