HANS BACHL

HANS BACHL

Cadeira 17

HANS BACHL (*1902 +1979)

Patrono: Ignácio Bastos.

Nascido na Baviera e imigrado para o Brasil na década de 20, nos anos que se seguiram Hans Bachl fixou residência em Joinville, vindo a se integrar e a se identificar com o país e com as nossas instituições.

Ingressando na maçonaria, desde cedo colaborou em jornais, revistas e periódicos, com crônicas, poesias ou material de pesquisa histórica, para tanto valendo-se de seu próprio nome ou de pseudônimos (“M. Claudius” e “Irmão Três Pontos”).

Sua vasta produção pode ser encontrada em várias publicações, tais como: anuário “Serra-Post Kalender”, jornal “O Acadêmico” (de Blumenau), revista “Vida Nova” (de Joinville), “Revista União” (de Porto Alegre), “Fraternidade” (de Curitiba), “O Prumo” (de Florianópolis), “O Malhete”, “Die Brudereschaft”, “Die Weisse Lilie”, “Hanseatisches Logenblatt”, e outros.

Colaborou, ainda, com o “Álbum Histórico do Centenário de Joinville”, organizado pela Sociedade Amigos de Joinville, onde foi autor dos trabalhos “A Estrada Dona Francisca” e “A Maçonaria em Joinville”.

Em 1976 publicou a obra “Nos Bastidores da Maçonaria – memórias de um ex-secretário”, que mereceu reedição. Além de cronista, poeta, pesquisador e escritor, foi também tradutor, destacando-se seu trabalho com a obra “O Segredo do Maçom” (“Das Geheimnis des Freimaurers”), de autoria do historiador, escritor e maçom bávaro Franz Karl Endres, que traduziu do original em alemão e publicou no ano de 1954.

Desde 1969 tornou-se um dos 14 membros pioneiros que fundou a Academia Joinvilense de Letras, vindo a falecer em 1979, aos 77 anos incompletos.

Através de Edital lançado pela Academia em 2015, buscou-se eleger um sucessor para a cadeira deixada por Hans Bachl, que nos legou uma obra repleta de humanitarismo e de crença sincera no Eterno, recaindo a escolha no nome do escritor Jura Arruda.


(pesquisa e redação por: Paulo Roberto da Silva, secretário-geral da AJL, a 07/04/2015, revisado a 09/02/2019)

Fonte da imagem: “Album Histórico do Centenário de Joinville”. Sociedade Amigos de Joinville. Curitiba: Gráfica Mundial, 1951, p. 319.

COMPARTILHE: