O eucalipto de Natal (Else)

O Eucalipto de Natal

Else Sant´Anna Brum *

 

No meio de um grande bosque de pinheiros havia apenas um eucalipto. Desde pequeno ele sentia a diferença entre ele e as outras árvores. Todas elas, no entanto, tratavam-no com tanto carinho que ele vivia feliz ali. Era como se o eucalipto fosse omascote daquele bosque.

Nas conversas de todos os dias ele era o primeiro a contar o que avistava, pois via longe sendo mais alto.

Suas folhas perfumadas eram apreciadas pelos pinheiros que muitas vezes se queixavam de não possuir folhas lisas e sim espinhos.

Os pássaros que costumavam pousar em seus ramos contavam-lhe sobre seus irmãos em outros bosques formados por árvores de sua espécie.

– Olhe, dizia um bem-te-vi que era muito seu amigo. Conheço eucaliptos que chegam a medir setenta metros ou mais. Você deve medir uns trinta metros. Fique contente em viver meio escondido aqui, porque seus irmãos são cortados para serem transformados em madeira de construção, papel e uma variedade de outras coisas.

O eucalipto confidenciou para o amigo:

– Não tenho receio de ser cortado para ser útil a alguém, mas meu grande sonho é ser enfeitado para festejar o Natal do Menino Jesus assim como meus amigos pinheiros.

O bem-te-vi então, em segredo falou para a gralha azul, que falou para o tucano, que falou para a águia, que voou ao encontro de uma estrela cadente e lhe contou o desejo do eucalipto.

A estrela sensibilizada desceu até o bosque de pinheiros, prendeu-se no eucalipto e sacudindo sua cauda espalhou seu pó dourado em suas folhas.

O eucalipto transformou-se numa árvore fosforescente que passou a iluminar todo o bosque. Até os pinheiros ficaram brilhando com os respingos dourados que receberam. A estrela prometeu ainda que ninguém haveria de cortar aquele eucalipto que tanto quis prestar sua homenagem ao Menino Jesus e que em todos os Natais o fenômeno se repetiria.

Um velho pinheiro, o mais velho daquele bosque falou comovido:

– Nosso bosque não tem apenas um eucalipto. Tem agora um eucalipto de Natal!

                                                                                                           

 

Else Sant´Anna Brum, escritora infantil e educadora.

COMPARTILHE: