O presente de Natal (Else)

O Presente de Natal do Principezinho

Else Sant´Anna Brum *

Num certo reino vivia um rei entre festas e banquetes, enquanto o povo passava muitas dificuldades. Este rei tinha um único filho que seria herdeiro do trono. Contava apenas dez anos de idade e era muito estimado por possuir um coração bondoso.

Estava chegando o Natal e no palácio se preparava uma grande festa.Na véspera do dia de Natal, enquanto ricas carruagens chegavam para as comemorações, o principezinho que tinha ouvido a história de Jesus – o menino que nasceu numa humilde manjedoura – resolveu sair do palácio para ver como eram as festas de Natal nas casas das crianças do reino.Saiu com roupa comum e um chapéuzinho de abas caídas para não ser reconhecido.

Encontrou, logo a seguir, crianças brincando na rua. Puxou conversa com um dos meninos dizendo que gostaria de ver como estava arrumada sua casa para a festa de Natal. Num instante as outras crianças  cercaram o principezinho e o levaram até suas casas.A maioria tinha apenas um quarto. Não havia nenhum presépio, nem comidas especiais nem nada.

O futuro rei voltou triste para o palácio pensando numa forma de ajudar aquela gente.  À noite, quando  chegou a hora de escolher seu presente todos esperavam ansiosos para saber o que o menino escolheria. Diante do rei  seu pai e de personalidades do reino, o principezinho falou:

– Tenho um só desejo nesta noite em que comemoramos o nascimento de Jesus: ajudar os pobres que vivem em nosso reino.

O rei levantou-se surpreso e exclamou:

– Onde meu filho foi buscar esta idéia?

Mas, não podendo fugir ao pedido do filho, ordenou que seus conselheiros cumprissem o que o menino determinasse. Aquele foi um Natal especial. Dali em diante o rei mudou de atitude. Acabaram-se as festas suntuosas no palácio.

Ao lado do filho o rei passou a percorrer as cidades e povoados conversando com os súditos para conhecer suas necessidades. Dentro de pouco tempo, a situação era bem diferente. E o Natal passou a ser festejado com alegria em todos os lares, pois, dizia o então  jovem príncipe: o divino aniversariante deseja que todos vivam felizes!

* Else Sant´Anna Brum, escritora infantil e educadora

  elsebrum@gmail.com

COMPARTILHE: